Juara (MT), 21 de maio de 2019 - 02:56

? ºC Juara - MT

Saúde

14/02/2019 07:11 R7

Alimentos contaminados podem causar infecção por salmonella

A salmonelose, infecção pela bactéria da salmonella, pode ocorrer pela ingestão de alimentos contaminados, pelo contato com água contaminada e pelo contato com fezes.

Segundo o infectologista Paulo Olzon, chefe da disciplina de clínica médica da Unifesp (Universidade Feseral de São Paulo), a contaminação dos alimentos pode ser dada pela falta de higiene, seja do local de cultivo de alimentos e de frangos, ovos que tenham sido botados por galinhas contaminadas ou do manuseio e armazenamento.

Entre os sintomas que a infecção pode causar estão os vômitos, diarreia e febre. Em casos mais graves, a infecção pode provocar uma infecção generalizafa e até causar a morte, mas, segundo o infectologista, essas ocasiões são raras.

Há ainda a possibilidade de infecção pela bactéria da salmonella typhi, que causa a febre tifóide. Nesses casos, além dos sintomas comuns da salmonella, por ser uma contaminação mais grave, pode provocar a perfuração intestinal.

Olzon explica que os vômitos provocados pela contaminação são uma maneira do próprio corpo de tentar se defender e expulsar a bactéria e suas toxinas. Para tratar a infecção, são usados antibióticos durante uma semana.

Na contaminação por salmonella typhi, o tratamento ocorre durante duas semanas. Em casos mais graves, quando a diarreia é intensa, pode ser necessária a internação do paciente para que seja feita a hidratação endovenosa.

O infectologista afirma que a contaminação pode ser evitada pelo consumo de alimentos de boa procedência, boa higienização e cuidados no manuseio. "Se a pessoa manuseia um frango contaminado, mesmo que cozinhe bem o frango para matar a bactéria, se cvolocar a mão na boca, pode levar a bactéria para a boca e causar infecção", afirma.

O especialista recomenda também que, além de cozinhar bem o frango, que seja utilizada uma luva ao manuseá-lo.

Embora ainda haja a possibilidade de contaminação, vista a retirada de 465 toneladas de frango pelo risco de salmonella, Olzon afirma que hoje em dia não é mais tão comum, visto que hoje há um maior cuidado com higienização e armazenamento.

Nesta segunda-feira (11), a Polícia Federal deflagrou a terceira fase da operação Carne Fraca para desarticular um esquema que fraudava resultados de análises laboratoriais. A suspeita é de que a BRF, proprietária de marcas como Sadia e Perdigão, fraudava exames que atestam a qualidade das carnes — e desta forma conseguia esconder a presença de bactérias como a salmonela


Banner hospital quadrado

Acesse Notícias

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo