Juara (MT), 23 de setembro de 2019 - 11:44

? ºC Juara - MT

Policia

06/06/2019 07:55 Acesse Notícias

Policia realiza buscas de faca que suposto assassino teria usado para matar Willian Alves em 2016 no morro do IBAMA

Na tarde desta quarta feira, dia 05 de junho, os investigadores da Polícia Judiciária Civil de Juara acompanhado do delegado, Carlos Henrique Engelmman realizaram buscas com objetivo de encontrar a suposta faca que teria sido usada no assassinato do jovem Willian Alves Ferreira de 14 anos que foi morto em janeiro de 2016, e teve o corpo localizado dois dias após o crime no morro do IBAMA, onde na ocasião do crime, ele foi com um corte no pescoço (degolado), aparentemente provocado por arma branca (faca).

Clebison Jack Coelho foi preso, e na época confessou a autoria do crime a polícia, inclusive sendo condenado em Júri Popular a 24 anos e seis meses de prisão. Tempos mais tarde, após ter a pena reduzida, ele fugiu da cadeia, mas foi preso novamente.

Agora, anos depois houve um retrocesso do crime, e na tarde desta quarta-feira, dia 05, o delegado Carlos Henrique Engelmman, acompanhado de agentes prisionais de Porto dos Gaúchos, investigadores de Juara e agentes da Politec de Juína, acompanharam Pablo Henrique Bernardino Nascimento, 22 anos, que está preso em Porto dos Gaúchos por tráfego de drogas, nas buscas de uma possível faca que ele teria jogado logo após cometer o suposto assassinato contra Willian em 2016, onde ele revela ser o assassino do garoto.

Em entrevista coletiva a imprensa, o delegado explica que por pelo menos 02 horas percorreram a mata e nada foi encontrado durante as buscas com o envolvido, porém, não foi descarta nenhuma hipótese, mesmo a faca não sendo encontrada.

O suposto rapaz que diz ser autor do crime, segundo o delegado olhava para a copa das árvores, como se estivesse procurando algo com base em alguma orientação que lhe foi passada, e tudo indica a principio que não foi ele quem cometeu o assassinato de Wilian na época e possa estar inventando a autoria do crime para atrapalhar as investigações.

Diante dos fatos colhidos nesse momento, o Carlos Henrique explica que as investigações irão continuar e se for constatado mentira por parte do informante, ele poderá ser penalizado por um crime que  não cometeu e indiciado com base no Artigo 341.

O fato da época:

O adolescente de 13 anos foi morto em janeiro de 2016, logo após cumprir internação pela morte do empresário Claudemir Ferreira, que tinha 41 anos, e de Alessandra da Silva Schefer, na época com 24 anos, ocorrido em outubro de 2015. O casal foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte), em Juara.

O crime foi praticado pelo menor, em companhia de outro adolescente, na época com 17 anos, e Aline Maria Leonardo Macedo, que tinha 21 anos, que, em maio de 2017, foi condenada a 46 anos de prisão.

Aline Leonardo Macedo, 19 anos, principal articuladora e participante do duplo latrocínio ocorrido em Juara na madrugada de 13 de outubro de 2015, se entregou à Polícia, foi julgada, condenada e cumpre pena no presidio feminino de Arenápolis.


Banner hospital quadrado

Acesse Notícias

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo