Sinop: acaba greve nas escolas e aulas reiniciam hoje

Publicado em 04/06/2013 às 08:12:37
Fonte: Só Noticias.


A maioria dos servidores municipais da Educação decidiu, agora há pouco, por suspender a greve iniciada há 42 dias e aguardar a finalização dos estudos, que serão feitos por uma comissão formada por representantes da prefeitura e do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (SINTEP) quanto as reivindicações da categoria. As aulas voltam a ser dadas a partir desta terça-feira. A presidente do SINTEP, Sidinei Cardoso, disse, ao Só Notícias, que "a maioria votou pela suspensão, mas poderá haver um desconforto entre os profissionais já que não houve avanço para os técnicos de apoio", no que se refere aos salários.

Sidinei também disse que a greve será suspensa por 90 dias para a conclusão desses estudos, que iniciam dia 10 deste mês, e uma assembleia já está marcada para o dia 10 de setembro para avaliar os avanços. A comissão vai analisar quais os coeficientes que poderão ser aplicados para a categoria e no que poderá ser avançado em relação a equipe de apoio.

Conforme Só Notícias já informou, os servidores não aceitaram a proposta do reajuste de 6,2%, de janeiro a março, ser pago parcelado. Eles queriam que fosse concedido de uma só vez. No entanto, o prefeito disse que será em quatro vezes - a primeira e a segunda já foram pagas. As demais estão previstas para este mês e julho. O SINTEP também quer que os profissionais de apoio e técnico tenham 6,2% mais 1,78% acrescidos na remuneração, assim como os professores. O gestor também já confirmou, na semana passada, que não é possível, "pois a prefeitura está no limite". Juarez também colocou o orçamento à disposição do Ministério Público.

A prefeitura decidiu cortar o ponto dos servidores com desconto neste mês. Quando a decisão foi tomada, foi veiculado que o corte começaria em maio, mas a folha estava impressa e o desconto ocorreria este mês.

São 33 escolas e creches no município e em aproximadamente 12 não houveram aulas. Sinop tem 13 mil alunos e pelo menos 8 mil ficaram sem aulas. A reposição, segundo Juarez, será feita em dezembro e janeiro, se necessário. Estão descartadas reposições aos sábados e feriados.

Atualmente, a prefeitura conta com 1,8 mil funcionários, cerca de 1,3 mil professores.

Quem leu esta matéria tambem se interessou por: