Juara (MT), 26 de março de 2019 - 00:21

? ºC Juara - MT

Mundo

15/02/2019 08:54 R7

Ataque a bomba na Caxemira indiana deixa ao menos 42 mortos

Um carro-bomba explodiu um ônibus que transportava policiais indianos na Caxemira indiana nesta quinta-feira (14), matando pelo menos 42 deles em um grande ataque às forças de segurança na região. O incidente poderia aumentar as tensões com o Paquistão. Este é pior atentado contra as forças de segurança na região em 17 anos.

"Eu condeno fortemente este ataque covarde. Os sacrifícios de nosso corajoso pessoal de segurança não serão em vão. A nação inteira está ombro a ombro com as famílias dos bravos mártires", disse o primeiro-ministro indiano Narendra Modi em um tweet.

De acordo com as fontes locais, junto ao veículo da força policial acidentado havia um automóvel particular muito danificado pela explosão, por isso que se acredita que poderia ser um atentado com carro-bomba, talvez dirigido por um insurgente.

Após a explosão, o tráfego foi suspenso na estrada e a área foi isolada pelas forças de segurança, que abriram uma investigação.

O grupo terrorista Jaish-e-Mohammad (JeM), que quer a incorporação dessa disputada região ao Paquistão, assumiu a autoria do ataque.

Muhammad Hassan, porta-voz de JeM, em comunicado enviado à agência local GNS (Global News Service), afirmou que "dúzias de veículos das forças de segurança foram destruídos no ataque". O porta-voz identificou o suicida que realizou o ataque como Aadil Ahmad.

Histórico

A Caxemira é uma região de maioria muçulmana no centro de décadas de hostilidade entre a Índia e o Paquistão, que reivindicam o território inteiro como seu enquanto governam parte dele.

As forças indianas combateram esporadicamente militantes islâmicos na região montanhosa de Caxemira desde uma revolta armada em 1989, na qual dezenas de milhares foram mortos, mas os atentados a bomba são raros.

A Índia anunciou nesta sexta-feira (15) que serão necessárias "todas as medidas diplomáticas possíveis" para isolar o Paquistão da comunidade internacional, depois de encontrar "provas indiscutíveis" de seu envolvimento no ataque ocorrido no dia anterior na Caxemira indiana, no qual pelo menos 42 policiais morreram. 

"O Ministério das Relações Exteriores iniciará todas as medidas possíveis, e eu me refiro a todas as medidas diplomáticas necessárias para garantir o completo isolamento do Paquistão na comunidade internacional", disse o ministro das Finanças, Arun Jaitley, à mídia. sair de uma reunião ministerial.


Banner hospital quadrado

Acesse Notícias

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo