Juara (MT), 19 de outubro de 2019 - 04:04

? ºC Juara - MT

Café com o produtor

09/06/2014 00:00

?Deixei de ser caminhoneiro para produzir maracujá em Juara e estou feliz?,revela produtor

A oportunidade passou e Rafael soube aproveitar. Conheça a história de um produtor de maracujá que trocou o emprego de caminhoneiro pelo de produtor de maracujá em Juara.

O produtor de maracujá em Juara Rafael da Silva narrou em entrevista a Rádio Tucunaré durante o programa “Café com o Produtor”, uma situação interessante em relação a sua decisão de começar a produzir maracujá.

Conta ele, que trabalhava no caminhão da empresa de Sinop de atacado e varejo, onde ele trazia mercadorias para a região do Vale do Arinos.

A empresa para quem trabalhava produzia polpa de frutas e assim, toda as quartas-feiras carregava em torno de 30 a 40 mil quilos para levar para empresa despolpar.

Durante o período em que trabalhou nessa empresa, Rafael investigou e aprendeu com os produtores da Gleba Mercedes, “que são terra bem mais fracas ”e como tinha uma propriedade de meio alqueire em Juara, decidiu sair da empresa e investir na produção do maracujá.

Antes de se mudar para Juara conversou com um vereador de Sinop Valdir Machado e o mesmo teria pedido para que fosse marcada uma reunião com os responsáveis pela agricultura em Juara e entregou ainda, uma apostila sobre o assunto.

Em Juara, Rafael em percebeu que em Juara recebeu apoio da vereadora Nilza Paraná que filmou toda a produção e abraçou a causa com a secretaria de agricultura, através de Kidnei Franklin.

No início foi preciso fazer a análise da terra para aduba-la e corrigi-la, mas tudo com a assistência dos técnicos, lembra o produtor. Ele atribui a sua colheita aos técnicos Admilson, Rafael e Kidnei que estão sempre presentes no local para acompanhar a produção.

As sementes devem que ser adquiridas na EMBRAPA, para ter qualidade, ao preço de 170 reais cada mil sementes e podem ser adquiridas pela Secretaria de Agricultura para chegar até o produtor.Essa quantia atinge cerca de 80% em fertilização de mudas, informou.

A produção teve inicio no mês de maio , num período de produção de 6 meses, mas a sua produção foi precoce, pois aconteceu em 5 meses devido qualidade e os preparos.

O rendimento inicial não foi suficiente para pagar todos os custos iniciais, da ordem de 8 mil reais com fungicidas, inseticidas, adubos, etc. Ele está confiante que no período de seca e com irrigação adequada terá como recuperar o investimento.

São pagos 3 reais o quilo do maracujá com produção diária. Uma média de 50 kg são vendidos por semana informou Rafael.

Com relação à troca de atividade, Rafael diz estar feliz e diz porque está vendo o retorno do plantio. Ele não está arrependido de ter ingressado no plantio de maracujá.


Banner hospital quadrado

Acesse Notícias

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo